Pata de Elefante de Chernobyl - Expedição Complex


Equipe Expedição Complex
Logo após o desastre de Chernobyl (acho que não preciso falar nada sobre ele),uma equipe  de cientistas soviéticos tiveram que arriscar suas vidas entrando dentro do reator que havia explodido para analisar as dimensões do estrago.

Essa investigação recebeu o nome de ''Expedição Complex''. O motivo era o medo  que se não houvesse a contenção do material radioativo poderia haver outra explosão.
A radiação dentro da usina era extremamente alta  fazendo os cientistas serem expostos a níveis  mortais de radiação.

Para evitar uma nova explosão, o Exército Vermelho inicialmente bombardeou usando helicópteros durante vários dias o reator que explodiu com absorventes de neutrons e outras substâncias químicas. A intensa radiação sobre a cratera aberta pela explosão era tão intensa que  levou a morte pilotos e ocupantes,dessa missão de contenção. Sabe-se agora que, apesar desses sacrifícios, quase nenhum absorvente de nêutrons atingiram o núcleo, que era o seu alvo.

Mas inexplicavelmente no dia 6 de maio de 1986, as emissões de radiação pararam. Algo tinha acontecido no núcleo do reator.

O problema parecia ter sido resolvido, mas os cientistas que trabalham no interior do reactor continuaram sua busca por combustível nuclear. Eles estavam colhendo manualmente, hastes de combustível frio que encontraram , mas elas não poderia explicar o grande calor  que
ainda emanava do núcleo do reator.A busca por combustível nuclear passou  seis meses antes de haver qualquer resultado.
 

 Finalmente a resposta

Em dezembro de 1986, uma massa extremamente  radioativa foi descoberto no porão da Unidade Quatro.Os cientistas tiveram que montar uma câmera sobre rodas para investigar, já que qualquer aproximação direta resultaria em morte certa . A massa tinha mais de dois metros de diâmetro e peso de centenas de toneladas. Devido à sua forma enrugada e estranha,  foi batizado, "a pata do elefante". 



A composição da massa era uma mistura de areia e combustível nuclear,extremamente quente.Ela que tinha vazado do reator nuclear, explicando o porque das emissões de radiação fora da usina terem parado,se acumulando no porão da usina logo abaixo do reator.Formando espetaculares cristais que são hoje conhecidos como chernobylite.

 


Os resultados significaram que o risco de uma segunda explosão tinha diminuído, mas que  problemas graves permaneceriam...

 Fonte BBC UK
 

11 comentários:

  1. mas uma pergunta: esse pata de elefante vai sumir? eu sei que a irradiação some

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. nao, pois a pata e uma mistura de areia e lava, mas a radiacao que ela tem vai desaparecer por vaolta de uns 400 anos

      Excluir
    2. Radiação! Esse é o termo correto, vai sumir entre 100 a 200mil anos!em 2018 pretendem trocar o container isolador da pata de elefante

      Excluir
  2. ah que saber eu to no brasil mesmo se tirarem a cupula vo ta longe ate chegar aqui vai ficar um nivel baixo de irradiação que tem em todo lugar

    ResponderExcluir
  3. ê irradiação...kkkk

    chernobylite ! gostei muito de conhecer um novo mineral...ou mineralóide...

    ResponderExcluir
  4. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  5. Como se sabe o peso do pé de elefante? Se ele é duro e com altos níveis de radiação provavelmente ninguém o tocou. Com que base podem afirmar o peso dele?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pela tabela periódica identifica-se o tipo de material... Pode-se calcular a quantidade de material no reator que derreteu até o porão; levando em consideração a dilatação térmica e outros; assim, encontra-se a massa aproximada de todo esse material. Não é necessário sacrificar ou arriscar vidas e nem destruir robôs para coletar esse material e pesar em uma balança.

      Excluir
  6. Meu Deus!!!! Onde estão as virgulas, pontos, etc... Não dá pra entender o que muita gente posta. Brasil terra de gente burra.

    ResponderExcluir
  7. Estimativa pelo material x volume se chega no peso aproximado

    ResponderExcluir