A maior bomba nuclear já construida

No oceano Ártico, em 30 de Outubro de  1961, o mundo todo conheceu Ivan.Esse é o nome que os soviéticos chamaram o seu projeto,que levou apenas 15 semanas para ficar pronto.Ivan foi uma bomba de hidrogênio e desde então a mais poderosa arma já construida pela humanidade. Usada simplesmente para demonstrar a superioridade da URSS, Ivan não era uma arma convencional era mais um símbolo de poder. As tensões entre os EUA e a URSS,estavam num período grave.O Muro de Berlim tinha sido construido a  apenas  2 meses, e uma moratória de 3 anos para testes nucleares tinha pena acabado.
Explosão de Ivan

A bomba também chamada de ''Tsar Bomba'',era enorme ,pesava 27 toneladas, tinha  8 metros de comprimento por 2 de diâmetro. Por causa de seu tamanho o avião bombardeiro que a lançou, um modelo Tu- 95, o maior bombardeiro soviético da época teve que ser modificado, as portas de lançamento e os tanques de combustível das asas  tiveram de ser removidos.Além de uma pintura de tinta reflexiva para se proteger do enorme calor da explosão. Ivan também foi ligada a um pára-quedas para impedir que descesse muito rapidamente, dando assim  tempo suficiente para o avião sair do alcance da explosão a pelo menos 45 km de distância do ponto zero.

 Originalmente Ivan foi projetado para ter 100 megatons de potencia, mas felizmente os russos decidiram diminuir sua potencia para 50 megatons, só pra se ter uma ideia a maior bomba construida pelos EUA, agora desativada (B41), tinha uma força máxima estimada de 25 megatons, sendo que a maior bomba nuclear já testada (Castle Bravo) gerou ''apenas'' 15 megatons.

Ivan foi detonada às 11h32, sobre o campo de testes na Baía de Mityushikha, ao norte do Círculo polar ártico na ilha de Nova Zembla. Ela foi lançada de uma altitude de 10 500 metros, e programada para detonar a 4000 metros acima da superfície terrestre (4200 metros acima do nível do mar) por sensores barométricos.

Local teste

A bola de fogo gerada pela explosão tocou o solo e quase alcançou a mesma altitude do avião bombardeiro, podendo ser vista a mais de 1.000 km de distância. O calor gerado poderia causar queimadura de 3º Grau em uma pessoa que estivesse a 100 km de distância. A nuvem em forma de cogumelo que se seguiu chegou a 60 km de altura e algo em torno de 35 km de largura. A explosão pôde ser vista e também sentida na Finlândia, tendo até mesmo quebrado algumas janelas por lá.

O deslocamento de ar causou danos diretos até a 1.000 km de distância. Um participante no teste viu um flash brilhante através dos óculos escuros de proteção e sentiu os efeitos de um pulso térmico mesmo a uma distância de 270 quilômetros.A nuvem do cogumelo que se seguiu à explosão foi enorme. Estendia-se 60 km para o céu, e  um diâmetro de cerca de 40 km. A ionização da explosão causo interrupções nas comunicações de rádio por cerca de uma hora.

Replica da bomba
Algum tempo depois da explosão, uma equipe foi enviada para o marco zero para tirar fotografias. Uma testemunha relatou: "A superfície do solo da ilha tinha sido nivelada, varrida ,ele se parece com um rinque de patinação. O mesmo vale para as rochas. A neve derreteu e os seus lados e bordas são brilhantes. Não há um vestígio de irregularidade no chão ... Tudo nesta área foi varrida, lavada, derretido e deslumbrado. "Análise da explosão mostrou que a área de completa destruição tinha um raio de 25 quilômetros do marco zero ...

Um comentário: