Teorema do macaco infinito

   Imagine um numero infinito de macacos digitando aleatoriamente  em um teclado durante um espaço de tempo infinito...O teorema diz que alguns macacos iram criar ao invés de um texto incompreensivo de letras, criaram um texto qualquer,inclusive a obra completa de Shakespeare.


A ideia um tanto quanto ''absurda'',na verdade representa uma forma popular de descrever um evento improvável. E pode ser usado de diversas formas,como calcular como ocorreu a formação da molécula do DNA, incrivelmente  complexa,  a partir de interações aleatórias entre substâncias químicas simples. A questão é que apesar da improvável formação do DNA, como o universo é imenso e muito antigo, a possibilidade de formação foi possível.

Então macacos podem escrever um texto do nada?

Improvável mas não impossível. Há a possibilidade matemática e isso já pode tornar tudo possível. Para ser menos ''absurdo'' vamos pensar em apenas uma palavra; ''banana'', qual a possibilidade  de algum macaco digitar essas 6 letras na primeira tentativa? Com um número infinito de macacos e um tempo infinito, se torna completamente possível a palavra ''banana'' ser escrito por algum símio.


Claro que as obras completas de Shakespeare são muito mais complexas que apenas 6 letras, mas exatamente o mesmo raciocínio é aplicável.Assim dando o tempo suficiente,um ou até mais macacos sentados na frente de uma maquina de escrever tem a possibilidade de escrever Romeu e Julieta pelo menos...

 Fontes; maycontainmaths e wikipédia

2 comentários:

  1. CARA O SITE DE VCS É BOM PACAS, MUITO CONHECIMENTO, MUITAS CURIOSIDADE, SOBRE A CIÊNCIA E O POST SOBRE OS MELHORES SITES CIENTÍFICOS DO BRASIL FOI MUITO BOM, UM PELO MENOS NÃO CONHECIA, PARABENS, QUE TAL CRIAREM UM CANAL DO YOUTUBE

    ResponderExcluir
  2. Interessante mas os termos "infinito" aplicados em mais de um dos elementos no artigo remetem a "infinitas possibilidades". Daí penso que se perde um pouco a objetividade da teoria, da hipótese e tudo acaba ficando possível, etc. etc. Acaba ficando tudo no campo do "tudo é tudo e nada é nada", "tudo é possível, inclusive o nada". Desculpe mas a generalidade das possibilidades e das informações aí colocadas me incomoda e me remetem a "infinitas possibilidades". Falta alguma objetividade nos resultados.

    ResponderExcluir